sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

História de Viagem - Glaciar Perito Moreno: um gigante de gelo

Glaciar Perito Moreno. Fotos: Levis Litz

Depois da curva, um espetáculo de gelo. Surge, então, o Glaciar Perito Moreno. O ponto alto de uma viagem de 40 dias pela Patagônia e Terra do Fogo. Valesca, Milano, um amigo italiano e eu decidimos ir juntos num microônibus para El Calafate, uma pequena cidade ao sul da Argentina. Durante a viagem, notamos que alguns brasileiros estavam no interior do veículo. Para nossa surpresa, eram brasileiros de Curitiba: Rita, Angelo, Cris e Cléo. Não demorou muito para que a viagem ficasse mais empolgante e alegre. Para complementar, outros três chilenos: Luigi, Pato e Jaime.

A curva dos suspiros

Partindo de El Calafate, percorremos cerca de 80 km até começarmos a subir uma estrada. "Antigamente havia passeios de helicópteros sobre o Glaciar, mas o barulho espantou todas as aves da região. Atualmente, isso não é mais permitido e aos poucos os pássaros estão retornando", revelou Ivan, o nosso motorista que gostava de contar histórias e que nós, atentamente, ouvíamos. "Uma das curvas a seguir é chamada de Curva do Suspiro", complementou. "Por quê?", perguntei. Não levou mais que alguns segundos para que a resposta viesse em forma de um suspiro coletivo. Todos ficamos deslumbrados com a primeira vista, embora distante, de Perito Moreno.

O Glaciar, de longe, por coincidência, lembra um doce: o suspiro (merengue). De perto, nós é que acabamos suspirando diante de sua beleza e grandiosidade: uma geleira de cor azul com 60 metros de altura acima do nível da água e outros 120 metros submersos. Um cenário constituído pela grande geleira, o Lago Argentino e a vegetação verde das montanhas vizinhas.


A herança das eras glaciais da Terra
As geleiras são reminiscências das eras glaciais do nosso planeta. Um glaciar é uma enorme massa de gelo azulada que se forma lentamente por diversas camadas de neve que, sob pressão, foram se acumulando a partir dos topos das montanhas. Ao longo de milhares de anos esse gelo, com o enorme peso adquirido, rompe-se formando um tipo de vale entre as montanhas,o denominado ventisquero. O aquecimento crescente da Terra contribui para o desaparecimento das geleiras, que diminuem em cada pedaço que se desprende de sua massa.

As faces do gelo

Nosso grupo resolveu se aproximar do Glaciar. Entramos num barco e navegamos em direção à grande muralha de gelo azul. Um glaciar pode assumir vários matizes. O gelo glacial puro é azul, entretanto pode adquirir outras cores ao se misturar com resíduos minerais de rochas próximas. Mesmo em pleno verão ficar do lado de fora do barco, exposto ao vento gelado que sopra dos Andes que podem chegar a 60 km por hora, é desagradável e pode proporcionar uma incômoda dor de ouvido. Mas a vontade de estar um pouquinho mais perto da Geleira foi maior. Foi realmente compensador. Quanto mais perto, mais detalhes podíamos ver. Não cansávamos de admirar aquele paredão de puro gelo.No alto, várias torres davam origem a cenários azuis de gelo: círculos, buracos, fendas, pontas, enfim, formações que alimentavam a nossa imaginação. Uma adolescente ao ver um dos picos mencionou que lembrava a cabeça de um urso.

O som do trovão

Embora a embarcação tenha se aproximado bastante do Glaciar, não chegava a menos de quinhentos metros de distância. A aventura de estar perto de um glaciar tem que ser muito cautelosa. De tempos em tempos blocos de gelo desprendiam-se da geleira provocando um estardalhaço. Há casos de pessoas que foram atingidas por estilhaços do gelo. O som dos blocos que se soltam das geleiras impressiona e, ao mesmo tempo, assusta os mais intrépidos. O ruído parecia a de um trovão sobre nossas cabeças, entretanto é um espetáculo inesquecível que chega a nos hipnotizar. Depois, parecíamos crianças, na procura incessante de alguma parte que se rompa. A pergunta mais comum era: "você viu aquilo?".

No fim do passeio, para quem queria espantar o frio, era só pegar um pedacinho do gelo de Perito Moreno, estimado em mais de 20 mil anos, e tomar com um uísque de 12 anos. Isso sim, é uma comemoração em alto estilo.

Para quem tem o interesse em conhecer esse lugar maravilhoso é bom saber que o Parque Nacional Los Glaciares, está localizado no sul da Argentina, quase divisa com o Chile. Foi criado em 1937 e declarado Monumento Natural Mundial pela Unesco. O gelo do Glaciar Perito Moreno possui mais de 20 mil anos e 5 km de largura por 35 de comprimento, mas devido ao aquecimento global, o Glaciar está diminuindo a cada ano. Ainda é possível fazer caminhadas sobre o Glaciar, desde que se esteja devidamente equipado e com o acompanhamento de um guia especializado.
 
-----------------------------------------------------------------------------------

Nota : Este texto reflete fielmente os fatos quando publicado, entretanto, alguns de seus dados podem ter sido alterado com o tempo. Certifique-se de obter informações atualizadas por outras fontes antes de tomar este texto como referência.
-----------------------------------------------------------------------------------
Comente este texto aqui ou em: fotoserumos@gmail.com ou levislitz@hotmail.com
-----------------------------------------------------------------------------------
Quer ler mais Histórias de Viagem? Visite: Fotos e Rumos (http://www.fotoserumos.com/)

2 comentários:

  1. Comentário de Claudia Hikari Colferai no FaceBook: "As suas histórias são ótimas!".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Claudia e que elas te inspirem a ter as suas próprias histórias de viagem. :)

      Excluir