História de Viagem - Pinguins de Otway - Chile

Pinguins da Baía de Otway. Fotos de Levis Litz
Uma inesquecível caminhada entre uma colônia de pinguins no extremo sul da Patagônia Chilena

Uma das faces da felicidade é poder viajar, pôr o pé na estrada e conhecer de perto lugares indescritíveis e inimagináveis e uma região que deixa sua marca para sempre na memória de um viajante é a Patagônia. Sua beleza e fascinação vão além das limitações das palavras.

Ao falarmos da fauna da Patagônia devemos considerar a enorme diversidade de ambientes naturais que ali se encontram. E para quem gosta de natureza selvagem e seus habitantes, uma boa ideia é conhecer, ao sul da Patagônia Chilena, ao norte da cidade de Punta Arenas (no Fim do Mundo), a Baía de Otway onde situa-se uma pingüinera: uma colônia de pinguins magalhânicos.

Um lugar em harmonia

Exclusivos do hemisfério sul, os pinguins são facilmente encontrados na região sul do continente americano, Antártida e Nova Zelândia. O pinguim azul da Nova Zelândia possui cerca de 50 centímetros, enquanto que o belíssimo pinguim imperador pode alcançar 90 centímetros de altura.

Quando a Valesca, professora de História, e eu, estivemos em Otway, parecíamos crianças assim que nos misturamos aos pinguins. Muito sociáveis, eles não se afastam, pelo contrário, aproximam-se de você até a pouca distância. É claro que não se deixam tocar. Mas a sensação de estar com eles é curiosamente prazeirosa.

Para qualquer direção que olhávamos, víamos dezenas de pinguins. Viver sempre em bandos é uma de suas peculiaridades. Enquanto andávamos por intermináveis trilhas na colônia pudemos observar detalhadamente, entre a vegetação rasteira, a sua maneira desajeitada de caminhar. Algumas vezes, em grupos, formavam fileiras lembrando soldados em ordem unida. A colônia parecia em total harmonia.

Descontraídos e tranqüilos, os pinguins, lentos em terra (até então nós nunca tínhamos vistos tão afastados do mar), são pescadores muito ágeis nadando graciosamente atrás de sua presa. Na colônia, a fêmea, geralmente, põe dois ovos e protege seus filhotes bem de pertinho. Em Otway, não é raro ver uma mamãe pinguim e seu filhote, ainda trocando a penugem, passeando pela região.

A trilha da consciência

Ao mantermos contato com a natureza, Valesca e eu, sempre levamos em considerações alguns preceitos: no caso da Baía de Otway, não nos aproximamos muito dos pinguins e nem os tocamos.

Pesquisas indicam que os filhotes podem ser abandonados pelos pais se estes não os reconhecerem mais pelo cheiro que pode ser alterado no contato com pessoas. Como fotógrafo, eu sigo a velha frase: "não deixar para trás nada além de pegadas e tirar da natureza nada mais que fotografias".

É uma pena que nem todos agem dessa maneira, mas se você está pensando em visitar Otway nos próximos meses, seja sensato e respeite a natureza.

Quanto a outras dicas, não deixe de levar roupas quentes, mesmo no verão os ventos gelados do pacífico sul são cortantes.

A colônia dos pinguins é bem acessível. Pode-se ir de carro convencional ou de excursão em ônibus. Para chegar lá, peça informações no Escritório de Turismo de Punta Arenas que fornecerá todos os detalhes necessários. Este é um passeio que vale mesmo a pena colocar no roteiro.
 
----------------------------------


Nota : Este texto reflete fielmente os fatos quando publicado, entretanto, alguns de seus dados podem ter sido alterado com o tempo. Certifique-se de obter informações atualizadas por outras fontes antes de tomar este texto como referência.

----------------------------------------

Comente este texto aqui ou em: fotoserumos@gmail.com ou levislitz@hotmail.com

-----------------------------------------------------------------------------------

Quer ler mais Histórias de Viagem? Visite: Fotos e Rumos (http://www.fotoserumos.com/)

Comentários

  1. Oi, Levis! =)

    Fiquei encantada com os pingüins!
    Lendo o seu texto, fiquei imaginando como deve ter sido a experiência de poder olhá-los "de perto" e perceber cada detalhe...
    Achei muito bacana o fato de você, em seu texto, alertar o leitor a não tocar neles, especialmente, os filhotes.

    Fiquei com vontade de conhecer o Otway!

    Os pingüins são lindos demais!!! As suas fotos estão belíssimas, Levis! Você fotografa muito bem! Parabéns! =)

    Eu gostaria de saber se há algum vigia ou guardas que fazem ronda para verificar se o local se manteve limpo após a visita de turistas?...

    ResponderExcluir
  2. Oi Kyaya - o local é uma reserva - ao entrar você recebe orientações de como se comportar, tudo muito certinho, como deve ser. Os pinguins são fantásticos... se um dia tiver a oportunidade vá mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Ufa! Que bom! Fiquei um pouco preocupada, tendo em vista, que em alguns locais de visitação, onde há animais, às vezes, os turistas deixam plásticos e outros "lixos" jogados ao chão... É um perigo os animais engolirem...

    E que honra, ser a primeira a publicar um comentário em sua página após a "reforma"! =)

    Sim, pode deixar, visitarei a sua página sempre que houver novidades e divulgarei também! =D

    Abraço! Tenha uma ótima semana, Levis!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Canon lança no Brasil lente EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM

Bob Wolfenson, um dos maiores nomes da fotografia de moda, expõe em Curitiba

Lendário grão-mestre de artes marciais virá ao Brasil