O casal da aventura

A vontade de conhecer outras fronteiras e culturas levou o casal Levis Litz e Valesca Giordano Litz a viajar pelo mundo

Levis e Valesca - Um jornalista e uma professora de História
Depois de ficar cinco anos fora do Brasil e percorrer mais de quarenta países da Europa, Norte da África, América e Oriente Médio, o curitibano Levis e a gaúcha, de Caxias do Sul, Valesca, tiveram tantas histórias para contar que deixaram-se levar pela idéia de compartilhar suas experiências com todas as pessoas em geral. Levis e Valesca lançaram-se ao mundo no início de 1989, em um relacionamento que resultou, até agora, numa coleção de aventuras e façanhas. Depois de um vôo sobre o Atlântico, pararam em Casa Blanca, no Marrocos, onde relembraram cenas do filme do mesmo nome, estrelado por Humphrey Bogart e Ingrid Bergman. Cinco anos depois desembarcavam, de volta, em Curitiba, onde residem até hoje, ao final de um capítulo de uma das maiores aventuras que tiveram: conhecer, bem de perto, um pedaço do mundo.

Um homem, uma mulher, uma aventura

Levis e Valesca estudaram inglês na Universidade de Londres, cidade onde Levis foi editor de uma revista e supervisor de distribuição de outra. Na área de fotografia, ele tornou-se autodidata quando começou a trabalhar com imagens em 1989, mas profissionalizou-se como repórter fotográfico em meados dos anos 90. Nas páginas da história do casal no exterior, estiveram na Itália onde permaneceram um tempo num mosteiro na cidade de Spello, no centro da Itália. Em Israel, onde viveram por meio ano, foi a vez do casal residir por dois meses como voluntários em um kibutz, a dez quilômetros de Nazareth, lugar bíblico.

De volta para casa

Ao voltar para casa, Levis tornou-se editor de um jornal cultural de 1994 a 1996 em Curitiba. A Valesca, enquanto isso, começou a lecionar História no Instituto de Educação do Paraná Professor Erasmo Pilotto. Em 1996, como fotojornalista Levis apresentou sua primeira mostra fotográfica "O Mundo In Focus", uma exposição que mostrou um pouco de suas aventuras pelo mundo, desde Machu Picchu até os confins do Egito, na fronteira com o Sudão. A repercussão fez que o fotógrafo levasse sua exposição para outros espaços culturais da capital do Paraná e interior do Estado.

Em reuniões frequentes com os amigos, Levis e Valesca perceberam que conheciam pouco o seu próprio país. Seus amigos mencionavam lugares próximos a Curitiba que eram maravilhosos. Assim, eles decidiram conhecer tudo de uma vez. Em apenas trinta dias, de motocicleta, o casal percorreu 173 praias do litoral do Paraná e Santa Catarina. Como não podia ser diferente, em 1997, veio a segunda exposição do Levis: "Praias", onde retratou as curiosidades e belezas das praias que o casal conheceu.

Reconhecimento

Entre outras atividades, o jornalista foi realizador do "Iº Seminário de Fotografia - Fotógrafos de Curitiba" em 1997.  Como fotógrafo e jornalista, Levis possui um extenso acervo com importância documental, entre eles, registros sobre os casos de hanseníase no interior do Paraná, em 1997, sobre as mortes dos animais na Reserva Ecológica do Taim, em 1998, no Rio Grande do Sul, e participações no "Concurso Internacional Anual de Fotografia World Press Photo", Edições 1997,1998, 1999 e 2000, Amsterdã, Holanda.

Outros trabalhos realizados renderam-lhe prêmios na categoria de reportagem fotográfica: um primeiro lugar com o tema:"Balonismo compõe a paisagem da capital ecológica" e um segundo lugar com "Terra, Respeito e Dignidade". Levis foi também homenageado pela Câmara Municipal de Curitiba: em 1995, pela sua iniciativa em publicar um jornal mensal voltado a temas culturais, em 1999 pelo trabalho que realizou na área de fotografia e jornalismo voltados para a Região Sul do Brasil e em 2010 pelo brilhante trabalho que vem realizando como professor e praticante de Tai Chi Chuan, divulgando a arte, promovendo o bem estar e melhoria da qualidade de vida na comunidade curitibana.

Nos dias atuais

Valesca é formada em História pela Universidade Federal do Paraná, com diversos cursos de extensão. Fala inglês, italiano e espanhol. Têm vários textos publicados em jornais sobre aspectos culturais e históricos do Egito. Atualmente, é professora de História no Instituto de Educação do Paraná Professor Erasmo Pilotto e no Colégio Medianeira. Fez pós-graduação em "Atualização Pedagógica" pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Levis é jornalista, repórter fotográfico, professor de Tai Chi Chuan e escritor - gosta de brincar com as palavras. Foi membro-fundador da Sociedade Latino-americana de Fotografia, membro-fundador da Associação Internacional de Praticantes de Tai Chi Chuan e colabora com escolas dando palestras sobre fotografia, aventura, viagens, tai chi chuan e cultura chinesa. Quando sobra um tempinho presta consultoria na área de comunicação.

A força de um casal
 
Após tantas recordações, o casal não pára e não parece estar disposto a dar um fim na fase de suas aventuras. Nos últimos anos foram para o México, Guatemala, Costa Rica e Panamá. Sempre que há algum tempo livre para viajar, os dois estão tomando rumo para algum lugar. Fazem de suas inquietações sempre um motivo para colocarem os pés na estrada. Um ano foi Machu Pichu, em outro, cavernas do Paraná, no seguinte, uma viagem por 173 praias, depois uma aventura de 11 mil quilômetros sobre duas rodas até Patagônia e Terra do Fogo. Suas histórias de viagem nunca acabam e quando parecem chegar ao fim, eles renovam. Ainda mais recente resolveram descansar a bordo de um navio costeando o Brasil até o Uruguai e a Argentina e, ainda por cima, depois ficaram uma semana numa praia qualquer na Rio-Santos.

Enfim, após tantos relatos e vivências podemos considerar esses viajantes como aventureiros multimídia, justamente por planejarem suas viagens, aventuras e fotografias e depois compartilharem com as pessoas. Este casal contagia pelo entusiasmo, humildade e simplicidade e exerce forte influência sobre todos aqueles que um dia sonharam responder ao ímpeto de aventura. Ao revelarem suas experiências, Levis e Valesca souberam tirar proveito de uma das melhores coisas que existe em nossa sociedade: uma vida bem vivida registrada e baseada em Fotos e Rumos.
 
-----------------------------------------------------------------------------------

Nota : Este texto reflete fielmente os fatos quando publicado, entretanto, alguns de seus dados podem ter sido alterado com o tempo. Certifique-se de obter informações atualizadas por outras fontes antes de tomar este texto como referência. 

-----------------------------------------------------------------------------------

Comente este texto aqui ou em: fotoserumos@gmail.com ou levislitz@hotmail.com  

-----------------------------------------------------------------------------------

Quer ler mais sobre viagem? Visite: Fotos e Rumos (http://www.fotoserumos.com/)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Canon lança no Brasil lente EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM

Bob Wolfenson, um dos maiores nomes da fotografia de moda, expõe em Curitiba

Lendário grão-mestre de artes marciais virá ao Brasil